Estudante catarinense é aprovada com bolsa em sete universidades americanas

Com assessoria da Travelmate, Carolina De Bovi Pontes realiza seu sonho; programa de Higher Education teve 42% mais procura no último ano

A estudante Carolina De Bovi Pontes teve o primeiro contato com um país estrangeiro quando foi morar com os pais na Argentina, ainda criança. A relação com outra cultura e pessoas de diferentes nacionalidades despertou nela a vontade de conhecer o mundo. Carolina continuou a alimentar esse desejo e decidiu que faria sua graduação fora do Brasil e, com a assessoria da Travelmate (www.travelmate.com.br), em 2017, ela foi aprovada com bolsa em sete universidades americanas e está a um passo de conquistar seu objetivo.

Fluente em inglês, para conseguir estudar fora Carolina fez o IB (Internacional Baccalaureate), programa de seu colégio para interessados no Higher Education – como é chamado o Ensino Superior americano –, e conseguiu o diploma. Prestou o processo seletivo nas universidades com o curso desejado e escolheu a Auburn Montgomery, no Alabama (EUA), onde vai cursar Química. Seu sonho é trabalhar na área de pesquisa em laboratórios. “Vou morar em uma cidade onde a estrutura para estudar e atuar nesse campo é bem ampla”, observa a catarinense, que pretende construir a carreira nos Estados Unidos.

O apoio da rede de intercâmbio Travelmate foi fundamental no processo, tanto para esclarecer dúvidas quanto para resolver todas as burocracias. Carolina e o pai já haviam viajado para a Inglaterra com a ajuda da franquia de Joinville e optaram pelo apoio nesse momento especial.

Com quatro anos de operação na cidade catarinense, as franqueadas Myriam e Ana Carolina Barcik Alves deram toda a orientação para a tradução juramentada do histórico escolar, provas online de inglês das universidades e cartas de referência de professores. “Foi o primeiro caso de estudante que passou em tantas instituições com bolsa nos EUA. Ficamos muito honrados em ajudar”, relata Ana Carolina.

Higher Education

A procura pelo programa Higher Education tem aumentado nos últimos três anos, segundo Cauê Cardoso, gerente do departamento desse programa da Travelmate. Só em 2017, a procura foi 42% mais alta – foram 78 estudantes enviados ao exterior. “Antes, isso era considerado ‘coisa de rico’, mas na verdade, pode ser até mais acessível que se graduar no Brasil”, afirma Cauê. A maior procura é de jovens que já cursaram o Ensino Médio no exterior ou profissionais já formados que desejam se aperfeiçoar; os cursos mais visados são os da área de Exatas e Tecnologia.

Os agentes da Travelmate apresentam ao estudante uma relação de universidades de acordo com o objetivo e as informações essenciais de cada uma. Após a escolha, o próximo passo é a orientação sobre as exigências e os procedimentos necessários. Segundo Cauê, o perfil ideal de estudante para Higher Education é aquele que tem inglês fluente e média de 7,5 nas notas do histórico escolar.

É possível ser aprovado fazendo os exames de proficiência (TOFEL e IELTS) ou o chamado pathway, curso preparatório para se adaptar à metodologia da universidade. “Este preparo é para averiguar que o aluno consiga acompanhar o ritmo de estudo exigido nessas instituições, evitando que ele tenha maiores dificuldades no desempenho das matérias”, explica o gerente.

Sobre a Travelmate

Franquia de intercâmbio e turismo. Seus carros-chefes são os programas de trabalho, estudo e high school no exteriorA marca foi fundada em 2002 por Alexandre Argenta, ex-professor de inglês de Videira (SC), e deu início ao franchising em 2008. Hoje, possui mais de 50 unidades espalhadas pelo Brasil, além de franquias em Winnipeg (Canadá) e Brisbane (Austrália).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.